Acontece

Novo sistema de coleta terá ampliação de contêineres e redução de custos

O sistema de coleta de lixo de Venâncio Aires passará por mudanças, nos próximos meses. A reestruturação da gestão de resíduos sólidos urbanos terá, entre as principais alterações, a troca dos contêineres. O atual modelo, que é alugado pela Prefeitura e tem 2,4 metros cúbicos, será substituído por contêineres menores, de um metro cúbico, que serão adquiridos pelo Município.

Ao todo, serão quase 400 pontos com contêineres, o que viabilizará uma ampliação da área abrangida pela coleta mecanizada – hoje, são 280 pontos e 304 contêineres. A previsão é de que o novo modelo passe a funcionar no segundo trimestre do ano, quando encerra-se o contrato em vigor.

“Vamos expandir a área com contêineres e abranger regiões de condomínios populares como Bela Vista, Altos da Aviação e Pôr do Sol”, explica o secretário de Meio Ambiente Nelsoir Battisti.

Outra alteração importante, de acordo com ele, é que em cada ponto haverá dois contêineres: um para resíduos orgânicos e outro para os recicláveis. Atualmente, na maioria dos locais há apenas um compartimento. “Não adianta as pessoas separarem em casa e depois tudo se misturar no contêiner, como acontece hoje. Isso dificulta a separação e o aproveitamento dos materiais recicláveis”, observa Battisti.

Economia

Além dos contêineres, o Município vai adquirir três caminhões para fazer a coleta mecanizada. Com isso, haverá alteração no formato do serviço contratado para o recolhimento. Enquanto hoje a Prefeitura terceiriza a coleta e aluga os contêineres, no próximo contrato, disponibilizará os equipamentos e veículos para o recolhimento, o que deve baratear o serviço. Hoje, o custo médio mensal de um contêiner é de cerca de R$ 600, considerando-se o gasto com locação e o recolhimento.

Segundo o secretário de Meio Ambiente, a estimativa é de uma economia de R$ 700 mil. “Estudos mostraram isso, mas esse valor pode variar pois há aumento em alguns preços. No entanto, penso que, se conseguirmos ampliar a abrangência dos contêineres, mesmo se não houvesse redução de custo, já seria uma boa economia”, observa. Ele esclarece que, paralelamente à ampliação dos contêineres, a coleta convencional seguirá em bairros e no interior.

O recurso para a compra dos contêineres e dos caminhões é oriundo do Governo Federal e integra o programa Lixão Zero. Ao todo, são mais de R$ 4 milhões destinados para Venâncio Aires e investidos no sistema de coleta mecanizada, na compra de um triturador de galhos e no programa de Compostagem Doméstica – por meio do qual estão sendo distribuídas 1,9 mil composteiras.

Para o titular do Meio Ambiente, todas essas iniciativas, aliadas à criação de espaços para destinação de galhos e resíduos de podas – o que deve sair do papel em breve – vão garantir um avanço com relação à destinação e aos gastos com o lixo, em Venâncio. “Hoje, gastamos R$ 5 milhões por ano com o lixo e arrecadamos apenas R$ 3,9 milhões”, compara.

Caminhões

A licitação para a aquisição de caminhões para coleta de resíduos sólidos está em andamento. A abertura das propostas será no dia 1º de julho. O total estimado, para os três veículos, é R$ 1.761.933,33.

Empresa de Santa Catarina vai fornecer contêineres

Os quase 800 novos contêineres que serão comprados pela Prefeitura de Venâncio Aires virão de Santa Catarina. Isso porque a empresa ECOS&M Comércio de Materiais e Equipamentos Eireli, de Chapecó, foi a vencedora da licitação para a aquisição dos equipamentos.

Segundo a chefe do Setor de Licitações, Beatris Vogel, seis empresas enviaram propostas, mas a ECOS&M ofereceu o menor preço e atendeu todos os requisitos do processo licitatório. Em números, serão R$ 1.088.442,80 por 772 contêineres (510 verdes e 262 azuis). Ainda, conforme Beatris, o contrato já foi enviado para Chapecó e resta receber a assinatura. “Depois disso, como o recurso é federal, a Central de Projetos envia a documentação para o Ministério do Meio Ambiente. A partir do ‘ok’ do ministério, a empresa tem 30 dias para enviar os contêineres”, explicou Beatris.

Os contêineres serão de polietileno de alta densidade, com uma capacidade de 400 a 450 quilos.

Contratos

Nos próximo dias, no início de julho, está prevista a publicação do edital que prevê a contratação do serviço para coleta e transporte de resíduos sólidos. Assim que publicado, interessados terão 30 dias para enviar as propostas à Prefeitura.

Esta será a última etapa antes da implementação do novo sistema de coleta de lixo em Venâncio Aires. A expectativa é de que tudo esteja resolvido antes de outubro, quando encerram os atuais contratos com a Conesul e a Ecopal Reciclagem e Transportes.

Atualmente, a Conesul é responsável pelo recolhimento domiciliar na cidade e no interior. Já o transporte da usina de triagem até Minas do Leão é feito pela Ecopal. Estes contratos terminaram em 2020, depois de cinco anos de prorrogações anuais. Segundo o Setor de Licitações, no ano passado, houve mais uma extensão extraordinária, a qual encerra no próximo dia 25 de outubro.

Com a Companhia Riograndense de Valorização de Resíduos (CRVR), que faz o destino final no aterro sanitário, o contrato foi renovado e passa a ter validade a partir de 3 de julho.

A Prefeitura ainda tem o contrato com a Cooperativa Regional de Catadores dos Vales do Taquari e Rio Pardo (Cootralto), que trabalha junto à Usina de Triagem em Linha Estrela. O convênio também já foi renovado por mais um ano.

Fonte: Folha do Mate

0 comentário em “Novo sistema de coleta terá ampliação de contêineres e redução de custos

Abra o Chat
Fale Conosco
%d blogueiros gostam disto: