Mercado de Locação

Das bikes ao carsharing: como uma instituição financeira é protagonista da mobilidade

As bicicletas laranjas do Itaú já viraram parte do cenário de grandes cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Pernambuco e Salvador. O sistema de locação de bikes está na ativa desde 2011 e facilitou a vida de milhares de pessoas pelo país.

O Bike Itaú é a iniciativa de mobilidade mais famosa oferecida pelo banco, mas não será a única. Em um futuro próximo, o Itaú pretende apresentar novas ações e se fortalecer como referência no conceito.

“Acredito em uma evolução natural do processo, com o Itaú sendo protagonista nisso. E isso se dá pelo entendimento da jornada de mobilidade do cliente, independentemente de quais modais e recursos ele utilize. Pode ser bicicleta, automóvel ou multimodalidade, com percursos de bicicleta mais transporte público ou bicicleta mais carro”, analisa Rodnei Bernardino de Souza, diretor do Itaú Unibanco.

De olho na diversidade de modais, a instituição se prepara para lançar um modelo de carsharing. Anunciado no fim de 2020, o VEC (sigla para ‘Veículo Elétrico Compartilhado’) começa a operar ainda no primeiro semestre na forma de um programa piloto, inicialmente apenas para funcionários e colaboradores do Itaú. A ideia é que, nos meses seguintes, o serviço seja disponibilizado para todos os usuários.

“Acreditamos que o carsharing é uma realidade que vai pegar, principalmente nos grandes centros do Brasil. Seria o famoso ‘last mile’, no qual você precisa ter um veículo para percorrer esse último trecho de curta duração”, afirma.

Rodnei avalia que a oferta estimula o interesse das pessoas por outras soluções de mobilidade:

“A partir do momento em que o Brasil ganha acesso a novas possibilidades, a demanda cresce naturalmente. Nós vimos isso com a Bike do Itaú. Ela tem 10 anos de vida e trouxe a opção de uma nova forma de deslocamento ao consumidor, que pode optar por utilizar a bicicleta para determinadas distâncias e trajetos, seja como complemento ou alternativa ao uso do veículo, de acordo com a necessidade do momento”, diz o executivo.

Evidentemente, não são apenas novos serviços que podem firmar o Itaú como referência em mobilidade no país. A instituição sabe que o ingrediente essencial nesse processo de evolução é ouvir o cliente, algo que sempre é a prioridade para o banco, como conta Rodnei.

“Queremos estar muito próximos do cliente, já que ele é o centro de tudo para o Itaú. É por isso que precisamos entender sua jornada, as dificuldades e necessidades dele. Muitas vezes o consumidor pode não revelar quais são elas, mas a proximidade e a experimentação nos permitem entender as dores e soluções que podem ser oferecidas por nós”, conclui Rodnei, indicando que o Itaú sabe das ferramentas que precisa para pavimentar o caminho para a nova mobilidade.

Fonte: https://www.automotivebusiness.com.br/inovacao/729/das-bikes-ao-carsharing-como-uma-instituicao-financeira-e-protagonista-da-mobilidade?utm_campaign=newsletter_diaria_2021_-_75&utm_medium=email&utm_source=RD+Station

0 comentário em “Das bikes ao carsharing: como uma instituição financeira é protagonista da mobilidade

Abra o Chat
Fale Conosco
%d blogueiros gostam disto: