Mercado de Locação

Pandemia fez crescer mercado de outsourcing de equipamentos

A demanda por equipamentos de TI continua aquecida e o modelo do outsourcing (terceirização) tem sido a opção adotada por empresas de todos os tamanhos e segmentos da economia. Só no primeiro semestre desse ano, o faturamento da empresa cresceu 35% em relação ao mesmo período do ano passado. A empresa espera que a receita ultrapasse R$ 1 bilhão nos próximos 12 meses. “A ampliação da nossa oferta de soluções coincidiu com a necessidade das companhias de aumentarem suas estruturas de TI por conta dos efeitos da pandemia”, afirma Vittorio Danesi, CEO da Simpress, esclarecendo que há dois anos a empresa se estruturou e passou a oferecer computadores, notebooks, tablets e smartphones, além das impressoras, mercado em que a Simpress afirma ter mais de 42% de market share.

 svg 3E

Segundo o executivo, para assumir a posição de parceiro de negócio de outsourcing de uma grande empresa é necessária uma estrutura robusta de atendimento e logística. “Disponibilizar os equipamentos é a parte mais fácil do processo de outsourcing. O suporte tecnológico para o gerenciamento e manutenção do parque instalado, exige tecnologia de ponta, inovação, processos, sistemas robustos e muita experiência”, afirma Danesi.

Por meio do outsourcing, a Simpress oferece impressoras, notebooks, tablets, smartphones e coletores de dados para mais de 1,6 mil clientes e já conta com um parque under management superior a 400 mil equipamentos. “Aumentamos o parque instalado junto aos clientes e, também, conquistamos novos negócios, principalmente de notebooks e celulares. O home office exigiu um aumento repentino no número de notebooks; a utilização do celular como ferramenta principal de vendas no varejo, por exemplo, fez a procura por esses equipamentos crescer muito; e a demanda por coletores de dados nos centros logísticos disparou”, explica o executivo. Dentre os clientes da Simpress estão empresas como Lojas Americanas, Whirlpool, Dasa, Raia Drogasil e Mercado Livre.

Só na Simpress, o crescimento na oferta de PCs e notebooks no semestre foi de 650%. Em dispositivos móveis (smartphones e coletores de dados) o crescimento foi de 149%, seguido pelas impressoras térmicas, que alcançaram 128% de aumento e impressão, que apesar de grande parte dos escritórios fechados, cresceu 11%. As maiores demandas foram por parte de empresas do setor industrial, da área da saúde e varejo.

Outsourcing of Things

Atenta ao movimento crescente do “usar” versus o “ter” no ambiente corporativo, a Simpress criou o termo Outsourcing das Coisas (OoT). Segundo Vittorio Danesi, a cultura do OoT ganha cada vez mais força nas empresas. Os motivos são vários: falta de tempo do time de TI para gerenciamento do parque, foco da TI nas atividades fim da empresa, vantagens financeiras, qualidade de serviço e até a garantia do descarte correto ao fim da vida útil do equipamento.

Por meio da plataforma SaaS (Simpress as a Solution), clientes se beneficiam da locação de equipamentos com soluções avançadas, atendimento on site, SLA customizado, processos logísticos e operacionais ágeis e estruturados. Focado no user experience do cliente, o portal Simpress UX, um ambiente 100% online que permite a gestão dos contratos e, por meio de Inteligência Artificial, possibilita ainda realizar operações como suporte técnico, inclusão de novos equipamentos entre outras facilidades. Para manter a plataforma SaaS operacional, a Simpress conta com mais de 1,9 mil funcionários, em 12 filiais pelo Brasil, além de uma rede de parceiros composta por 100 revendas.

Serviço
http://www.simpress.com.br

0 comentário em “Pandemia fez crescer mercado de outsourcing de equipamentos

Abra o Chat
Fale Conosco
%d blogueiros gostam disto: