Mercado de Locação

Caminhão elétrico brasileiro da Volkswagen, chama atenção do mundo por custo-benefício

caminhão elétrico e-Delivery da Volkswagen entrou em pré-venda nesta terça-feira (13). O veículo foi totalmente desenvolvido no Brasil e será fabricado em Resende, no Rio de Janeiro. Mas, o caminhão já chama atenção mundial pelo custo-benefício, podendo se pagar em cinco anos.

O e-Delivery chega, inicialmente, em duas versões com capacidades de carga e eixos diferentes. Mesmo sendo mais caros, eles prometem compensar a diferença se comparadas aos automóveis da categoria movidos a diesel.

O primeiro modelo é o Volkswagen e-Delivery 11 toneladas 4×2. Esse caminhão pesa 10,7 mil quilos e carrega até 6.320 quilos de carga útil, somada à carroceria. A outra versão é maior, de 14 toneladas 6×2, com peso de 14,3 mil quilos. Ele é o recordista de capacidade de carga, entre caminhões elétricos no país, podendo levar até 9.055 quilos.

Os dois caminhões novos da Volkswagen têm o mesmo motor, com potência de 300 kW, o equivalente a 408 cv. Como foca em operação urbana, ele tem autonomia de até 250 quilômetros. O e-Delivery ainda tem torque imediato de 219 kgfm. Assim, o veículo dispensa mais do que uma marcha.

Há ainda três módulos de bateria disponíveis. Cada pacote pesa 190 quilos. De acordo com a Volkswagen, o caminhão pode ser recarregado até 80% da capacidade máxima em apenas 45 minutos.

Os preços não são dos mais baratos. Enquanto o e-Delivery 11 custa R$ 690 mil, o 14 fica por R$ 800 mil, entre 2,5 e 3 vezes mais caros que os modelos a diesel. Ainda segundo a montadora, os valores estão sujeitos ao câmbio do dólar.

O custo inicial é maior pelo baixo volume da produção, mas é aí que entra o melhor custo-benefício. Por não ter que usar combustível fóssil, há uma economia, além da redução de custos de manutenção.

A Volkswagen investiu R$ 150 milhões para a produção do caminhão elétrico e-Delivery.

Fonte: Olhar Digital

 

0 comentário em “Caminhão elétrico brasileiro da Volkswagen, chama atenção do mundo por custo-benefício

Abra o Chat
Fale Conosco
%d blogueiros gostam disto: