Mercado de Locação

Plugify: startup de aluguel de notebooks capta R$ 32,6 mi em debêntures

Quando, em 2017, o empreendedor Alexandre Gotthilf decidiu começar uma startup de aluguel de equipamentos eletrônicos ele não tinha nem um computador para oferecer. Foi só ao fechar o primeiro contrato com um cliente que ele comprou, usando o próprio cartão de crédito, as primeiras máquinas.

Quatro anos depois, sua startup, a Plugify, já soma 115 empresas clientes e não pode depender do cartão pessoal para financiar expansões. A companhia concluiu agora uma emissão de debêntures simples no valor de R$ 32,6 milhões para poder comprar mais 10.000 computadores, notebooks e smartphones. Com os equipamentos adicionais, projeta triplicar o faturamento em 2021.

A rodada, coordenada pela Jera Capital, contou com participações de assets e fundos de crédito como Angá e Augme. A empresa terá três anos e meio para pagar a dívida, ao custo de CDI mais 8,5% ao ano.

A Plugify vive um bom momento. No ano passado, a companhia duplicou o tamanho de sua operação e hoje cresce a uma taxa de 10% ao mês. O principal fator de propulsão do negócio foi a pandemia. Com a ampla adoção do trabalho remoto, a busca por aluguel de equipamentos eletrônicos aumentou. Muitas empresas perceberam que era mais barato e prático terceirizar a entrega, manutenção e troca dos aparelhos direto na casa dos funcionários.

Para poder atender a essa demanda crescente, a startup levantou R$ 10 milhões por meio da emissão de debêntures no começo de 2020. Segundo os sócios, os recursos, que deveriam durar 18 meses, se esgotaram ao final do primeiro ano, motivando a nova rodada.

Antes de recorrer aos debêntures, a startup usava linhas de crédito de grandes bancos, antecipação de recebíveis e parcelamento de compras para girar a operação. “A minha sócia, Paula Mendes Caldeiras, percebeu que se continuássemos dessa maneira a amortização da dívida iria consumir nosso caixa e impedir nosso crescimento”, diz Gotthilf.

A empresa atende hoje primordialmente startups e pequenas e médias empresas, mas pouco a pouco está incorporando ao portfólio empresas de porte maior. Isso se deve a uma parceria fechada com a operadora TIM, que indica os serviços de aluguel de hardware da startup para complementar seu serviço de banda larga.

Fonte: Exame

0 comentário em “Plugify: startup de aluguel de notebooks capta R$ 32,6 mi em debêntures

Deixe uma resposta

Abra o Chat
Fale Conosco
%d blogueiros gostam disto: